DicasDicas


As 12 perguntas mais frequentes numa entrevista de emprego
Curricular.com.br

Tem uma entrevista de emprego e não sabe o que vão perguntar? Nós daremos uma ajuda para saber o que responder. Leia com atenção, treine e boa sorte!

1. Fale sobre si.
Esta pergunta é quase obrigatória em uma entrevista de emprego e deverá ser muito bem praticada para uma resposta sucinta, direta e, acima de tudo, que valorize o seu perfil profissional.

2. Quais são seus objetivos a curto prazo? E a longo prazo?
Seja específico e tente aproximar, de alguma forma, os seus objetivos aos da própria empresa. Respostas como "ganhar bem" ou "aposentar-se" são totalmente proibidas.

3. O que o levou a enviar o seu curriculum a esta empresa?
Aproveite esta deixa para demonstrar que fez o seu "trabalho de casa" e fale sobre a atividade da empresa e a forma como o posicionamento desta a torna uma empresa de elevado interesse para qualquer profissional. Naturalmente, para responder a esta pergunta, é preciso fazer previamente uma pesquisa sobre a empresa. Vá ao site institucional, faça pesquisas usando mecanismos de busca, leia revistas da especialidade e converse com pessoas que trabalham ou já trabalharam lá.

4. Qual foi a decisão mais difícil que tomou até hoje?
O que é pretendido com esta questão, é que os candidatos sejam capazes de identificar uma situação em que tenham sido confrontados com um problema ou dúvida, e que tenham sido capazes de analisar alternativas e consequências e decidir da melhor forma.

5. O que procura num emprego?
As hipóteses de resposta são várias: desenvolvimento profissional e pessoal, desafios, envolvimento, participação num projeto ou organização de sucesso, contribuição para o sucesso da sua empresa, etc.

6. Você é capaz de trabalhar sob pressão e com prazos definidos?
Um "não" a esta pergunta pode destruir por completo as suas hipóteses de ser o candidato escolhido, demonstre-se capaz de trabalhar por prazos e dê exemplos de situações vividas em trabalhos anteriores.

7. Dê-nos um motivo para o escolhermos em vez dos outros candidatos.
Esta é sempre das perguntas mais complicadas mas o que se espera é que o candidato saiba "vender" o seu produto. Isto é, deverá focar-se nas suas capacidades e valorizar o seu perfil como o mais adequado para aquela função e a forma como poderá trazer benefícios e lucros para a empresa.

8. O que você faz no seu tempo livre?
Seja sincero, mas sobretudo lembre-se que os seus hobbies e ocupações demonstram não só a capacidade de gerir o seu tempo, preocupações com o seu desenvolvimento pessoal e facilidade no relacionamento interpessoal.

9. Quais são as suas maiores qualidades?
Aponte aquelas características universalmente relacionadas com um bom profissional: proatividade, empenho, responsabilidade, entusiasmo, criatividade, persistência, dedicação, iniciativa, e competência.

10. E pontos negativos/defeitos?
Naturalmente que a resposta não poderá ser muito negativa, pois serão poucas as hipóteses para um profissional que diga ser desorganizado, desmotivado ou pouco cumpridor dos seus horários.
Assim, o truque é responder partindo daquilo que normalmente é considerado uma qualidade mas agravando-o de forma a parecer um "defeito". Ou seja, exigente demais, perfeccionista, muito auto-crítico, persistente demais, etc.

11. Que avaliação faz da sua última (ou atual) experiência profissional?
Não se queixe e, em caso algum, critique a empresa e respectivos colaboradores. Diga sempre alguma coisa positiva, ou o ambiente de trabalho ou o produto/serviço da empresa. Se começar a apontar defeitos ao seu emprego anterior correrá o risco de o entrevistador achar que o mesmo pode acontecer no futuro relativamente aquela empresa.

12. Até hoje, quais foram as experiências profissionais que lhe deram maior satisfação?
Seja qual for a sua escolha, justifique bem os motivos. Tente mencionar as mais recentes e que sejam mais adequadas aos seus objetivos profissionais.

Entrevistas & Contatos
Entrevista de Emprego 10 de Fevereiro de 2004

Bumeran Brasil / Marcelo Roemer

Topo


RESPOSTAS FÁCEIS PARA PERGUNTAS DIFÍCEIS

Algumas perguntas feitas pelo selecionador são como “armadilhas”. Não caia nelas.

Por Marcelo Roemer Ferreira

Elas são como “pegadinhas”, feitas não para você “responder”, mas para avaliar a maneira como encara e enfrenta os problemas da vida. Assim, não há respostas certas ou erradas; há “atitudes” que você deixa transparecer nessas respostas.

Ser simples e direto é o melhor caminho para o sucesso. Entenda o que está por trás de algumas perguntas e livre-se das “armadilhas “:

Fale-me de sua vida pessoal.

As respostas devem focar sua vida comum, (Sou casado, tenho 2 filhos, moro em um bairro de classe média, freqüento o clube, sou psicólogo etc... ). Nunca devem ser citados problemas que estejam ocorrendo com você ou sua família (estou com problemas familiares devido a minha falta de emprego há um ano, moro com minha sogra e sogro que estão doentes, meu filho é drogado etc.) ou dimensionamentos religiosos e políticos. Também não cite assuntos que possam provocar controvérsias (meu clube preferido é..., meu ídolo político ou religioso é...). Embora você esteja falando de sua vida pessoal, a entrevista é de emprego. Não se esqueça de comentar o máximo possível fatos de sua vida profissional.

Como você descreve sua própria personalidade?

Nunca descreva sua personalidade como MARCANTE, DIFÍCIL ou FORTE – para o selecionador estas características podem denotar uma pessoa “encrenqueira”, difícil de se conviver no dia-a-dia, ou forte demais a ponto de ser intransigente. Tente passar uma idéia de personalidade cooperativa, entusiasta, criativa, conciliadora, objetiva e prática. E fale de sua marca registrada: o que diferencia você das outras pessoas?

Quais são seus defeitos?

Todo profissional pode ter defeitos que se tornam virtudes aos olhos de certos entrevistadores. Por exemplo: meu defeito, que eu não considero exatamente um defeito, é me envolver demasiadamente com o meu trabalho, ou é ser perfeccionista e prático no meu trabalho. Jamais considere esta pergunta no campo pessoal, sempre no campo profissional e tentando passar uma idéia de que aquele seu defeito pode tornar-se muito útil para a empresa. Exemplo: Sou muito observador, no entanto há pessoas que me julgam tímido. “Eu me adapto facilmente a novas situações, no entanto há pessoas que me rotulam de “Maria vai com as outras”.

Quais são seus pontos fracos?

Você deve demonstrar que seus pontos fracos eram fracos e que já foram ultrapassados com sua autocrítica e perseverança. Se você pretende abrir claramente quais são suas deficiências, cuidado! Isto pode ser decisivo em seu processo de contratação. Use pontos periféricos como, por exemplo, sou secretária português, mas meu ponto fraco é o inglês, se isso não interferir em nada no trabalho atual.

Por que você saiu da empresa?

Nunca cite: problemas de relacionamento com a chefia ou com colegas de trabalho, insatisfação financeira ou outros problemas que possam interferir diretamente na continuidade do processo, ou que reflitam uma má imagem sua. Resposta comum que sempre funcionam: “Uma reestruturação ou um novo direcionamento nos negócios e objetivos da empresa tornou minha situação profissional desconfortável. Permanecer mais tempo poderia comprometer minha carreira”.

Não mencione injustiças ou perseguições. Não fale mal da empresa.

Por que você quer sair da empresa?

Todo profissional entra em uma organização para resolver problemas. Se, passado muito tempo e sem uma clara visão externa da empresa, ele começa a FAZER PARTE do problema, está na hora de mudar de emprego (antes que façam isso por ele). Como dizer isso de forma mais amena para os recrutadores? Aí vão, novamente, respostas prontas que sempre funcionam: Procuro novos desafios, Eu tenho um bom potencial, o mercado está ruim, mas eu acredito em mim.

Viram como não é tão complicado assim sair-se bem de “pegadinhas” na entrevista de seleção? Basta ter em mente uma coisa: a empresa busca um (ou uma) SOLUCIONADOR (A) DE PROBLEMAS. Então, prove que você é bom de RESULTADOS.

Em breve, traremos mais perguntas difíceis e as respostas fáceis para você se sair bem em qualquer processo de seleção.

Entrevistas & Contatos
Entrevista de Emprego 19 de Setembro de 2001

Bumeran/cristinaSpera

Topo


PERGUNTAS TÍPICAS DE UMA ENTREVISTA

Conheça as perguntas que costumam complicar a vida dos profissionais, numa entrevista de emprego, e como enfrentá-las.

Por Cristina Spera

Normalmente, o entrevistador inicia a conversa com assuntos mais gerais e, aos poucos, vai encaminhando o bate-papo para os assuntos que realmente interessam a ele. Por mais que demore este “aquecimento”, esteja certo de que pelo menos duas das seis perguntas a seguir lhe serão feitas, diretamente ou “embutida” em alguma outra questão. Assim, fique atento para conseguir responder adequadamente:

Fale sobre você.

Esta pergunta é feita com dois objetivos principais: verificar o que você pode oferecer ao empregador e saber se algum problema pessoal pode interferir no seu desempenho profissional. Por isso, não perca muito tempo falando do que você gosta. A resposta precisa ser breve e deve abordar: sua qualificação e experiência profissional relacionada à vaga oferecida; informações pessoais que demonstrem estabilidade emocional e familiar. Seja sincero e não “invente” habilidades que não possui.

Fale um pouco da sua experiência com este tipo de trabalho.

O entrevistador quer saber se você dá conta das responsabilidades que o cargo exige. Se você tem vivência suficiente, conte um pouco sobre suas realizações. Caso sua experiência não seja tão grande, mencione trabalhos em que foi necessário usar as habilidades requeridas no cargo, mesmo que tenham sido trabalhos voluntários.

Por que você quer trabalhar nesta empresa?

Para verificar se você conhece algo sobre a empresa e também se você realmente gostaria de trabalhar lá. O foco da resposta deve ser a contribuição que você pode dar para a melhoria dos produtos e serviços que a empresa oferece. Evidentemente você pode citar o salário e os benefícios a que terá direito, mas destaque suas habilidades e competências para atingir o desempenho esperado.

Quais são seus pontos fortes?

Para sentir se você confia em si mesmo e considera-se a pessoa adequada ao cargo. Assim, não se fixe apenas em atributos profissionais. Pode falar um pouco de suas qualidades pessoais, como entusiasmo, confiabilidade, honestidade, empatia, etc.

Quais são seus pontos fracos?

Para detectar possíveis habilidades insuficientes, como dificuldade em cumprir prazos, aceitar ordens ou concentrar-se nas tarefas. Comece a resposta com algo positivo, para falar do ponto negativo. Por exemplo: “eu sempre chego cedo, mas só eu sei quanto me custa levantar às seis da manhã!”

Quais são suas metas a longo prazo?Para identificar se as metas de carreira que você tem são compatíveis com a empresa. Mencione aspectos profissionais que tenham a ver com o cargo em questão.

Topo


Como dominar o medo da entrevista
Universia Brasil - Como dominar o medo da entrevista

A entrevista pode ser uma das etapas mais excitantes e temidas da busca por um emprego. É emocionante saber que, de um zilhão de candidatos, você venceu várias etapas e é um dos poucos selecionados. Porém, você pode se sentir aterrorizado na hora da entrevista! Até aqui, a procura de emprego foi conduzida por você. Agora, outro vai assumir o controle.

Muitos cientistas com quem falei descrevem a mesma ansiedade em relação à entrevista de emprego. Geralmente, sentem-se confiantes ao descrever sua formação técnica e realizações, mas ficam amedrontados ao pensar que devem aparentar desenvoltura e demonstrar atitudes de vendedor para conseguir o emprego. Alguns temem passar de um diamante bruto para uma zircônia bem lapidada!

No entanto, o maior desafio para um cientista em qualquer entrevista de emprego - seja no campo da ciência da pesquisa ou fora dele - é convencer os entrevistadores de que é mais do que um simples cientista. Eles estarão mais preocupados com sua capacidade de trabalhar em equipe e com sua habilidade para adaptar-se à cultura da organização do que com sua formação técnica.

Portanto, cabe a você não somente destacar suas realizações técnicas como também mostrar que é polivalente e tem boa capacidade de adaptação. Tente passar a idéia de que você é uma pessoa única.

Esteja preparado

Em entrevistas de emprego, bem como no resto do processo de procura por um emprego, a pesquisa cuidadosa é a chave do sucesso. Consiste em mais do que simplesmente relembrar os principais dados estatísticos sobre a organização ou empresa em que terá a entrevista.

A melhor pesquisa envolve o entendimento da cultura corporativa, a atmosfera de trabalho, a missão da organização e a imaginar como você irá agregar valor a isso. Não há dom de convencimento que substitua essa espécie de preparação.

Nem todas as entrevistas são iguais

Dependendo da etapa em que você está no processo de seleção, terá que responder a diferentes perguntas. Em geral, os entrevistadores estão dispostos a contar de antemão que tipo de entrevista se deve esperar. Temos a seguir uma lista dos tipos mais comuns:

1 - Entrevista de triagem

Se você estiver participando de entrevistas em um campus de universidade ou é um entre muitos indivíduos que se candidataram ao emprego, a primeira entrevista pode ter o objetivo de simplesmente "separar o rebanho". As entrevistas de triagem, como são conhecidas no linguajar dos que trabalham com planejamento de carreira e colocações, são curtas (normalmente duram entre 20 a 30 minutos) e destinadas a ser o primeiro passo no caminho do candidato.

Normalmente, os empregadores têm preferência por algumas perguntas específicas. Para cientistas altamente graduados, a pergunta mais óbvia poderia ser: "Por que você está se candidatando a este emprego?"

2 - Entrevista com um único entrevistador

A entrevista com um único entrevistador é o tipo mais comum de entrevista, envolvendo apenas você e um único interlocutor.

3 - Entrevista por telefone

Em alguns casos (normalmente devido a questões envolvendo tempo e custos), o empregador pode querer falar com você primeiramente ao telefone. Isso lhe dá a vantagem de estar sentado em seu ambiente e vestido como quiser (como eles vão saber que você está vestido de Batman?). Porém, as mesmas regras das entrevistas normais, com relação à formalidade das perguntas e respostas, se aplicam às entrevistas por telefone.

Este tipo de entrevista deve ser agendada de antemão, como qualquer outra entrevista, com o intuito de lhe dar tempo para se preparar. Você deve realizá-la em um local sossegado, onde não haja nenhuma interferência.

4 - Entrevista com um comitê ou uma mesa-redonda

Este tipo de entrevista, que o coloca à frente de vários entrevistadores, é rara na etapa inicial de seleção de candidatos e mais comum em níveis mais avançados de contratação. Podem causar um pouco mais de tensão simplesmente pelo fato de você estar em desvantagem numérica.

Contudo, tais entrevistas podem também ser mais agradáveis devido à variedade de pessoas à sua frente e à maior chance de estabelecer uma empatia com um dos entrevistadores.

5 - Entrevista de estudo de caso

Em alguns setores, como finanças e consultoria, a norma é a entrevista de estudo de caso. Em vez de perguntar sobre você e sua experiência, o entrevistador expõe uma situação, normalmente um problema ou dilema de negócios e em seguida pede que você ofereça uma estrutura lógica para resolver o problema. O objetivo é observar sua abordagem na solução de um problema (preferivelmente de modo lógico e organizado), avaliar sua capacidade de análise (poderá ou não haver à sua disposição calculadoras e papel) e ver como você chega a uma conclusão lógica.

É raro você possuir qualquer conhecimento específico sobre os setores ou assuntos abordados, portanto é importante fazer perguntas relevantes, seguir um processo lógico de avaliação e, é claro, chegar a uma conclusão.

6 - Entrevista sob tensão

Quando é que uma entrevista não causa tensão? Você poderá ter uma resposta diferente a essa pergunta após sobreviver a uma entrevista sob tensão. Elas são destinadas a detectar quanto você agüenta em termos de pressão e podem envolver perguntas difíceis, um entrevistador impaciente ou que tenta deliberadamente desestabilizá-lo.
Em geral, pode ser que você tenha de enfrentar uma entrevista de tensão se for um entre vários candidatos a um cargo específico.

É muito difícil se preparar para esse tipo de entrevista, mas pelo menos saber que você pode vir a topar com ela já é algum consolo. Se perceber que alguém está tentando deixá-lo tenso, respire fundo, pense que o objetivo deles é observá-lo sob pressão e fique FRIO.

O que será que eles vão me perguntar?

Se você fez sua lição de casa, pode ter algumas idéias sobre as possíveis perguntas e, se tiver alguma experiência com entrevistas, suas respostas a algumas questões poderão ser bem buriladas. Mas há algumas perguntas óbvias que quase todo cientista poderá prever, dependendo da situação. Por exemplo, se você estiver se candidatando a uma função para a qual a exigência de alta graduação em ciências não seja a norma, uma pergunta óbvia será: "Por que alguém com sua formação quer trabalhar aqui?" Quase todos os cientistas com quem falei e que foram entrevistados para uma função não-convencional tiveram que responder a esta pergunta.

O livro Knock` em Dead , escrito por Martin Yate, é um dos livros mais populares sobre entrevistas. Ele traz uma lista com mais de 100 perguntas comuns feitas a candidatos durante as entrevistas de emprego, juntamente com estratégias para respondê-las. Quando passava por entrevistas fizeram-me várias destas perguntas e realmente ajuda bastante tê-las ouvido antes.

Abaixo, apresentamos uma lista de algumas das perguntas mais freqüentes feitas por empregadores ao entrevistar cientistas, especialmente para um cargo não relacionado com pesquisa. Tenho algumas sugestões de como responder a elas, mas suas respostas podem variar dependendo de sua formação e de sua experiência.

"Você não é excessivamente qualificado?"

  • Explique que é bem qualificado, mas não excessivamente qualificado.
  • Diga-lhes que você tem capacidade de entrar no ritmo mais rápido.

"Qual é o seu ponto mais forte?"

  • Fale sobre uma qualidade sua que mais se relacione com a função.
  • Dê um exemplo concreto de como você a utilizou.

"O que o interessa nesta função?"

  • Essa pergunta parece simples, mas é melhor você se certificar de que conhece bem a função.

"Descreva uma situação na qual seu trabalho ou idéia foi criticado."

  • Escolha um exemplo que envolva crítica construtiva de seu trabalho.
  • Não deixe de lhes dizer como você corrigiu a situação.

"Descreva um projeto em que demonstrou _______"

(preencha os espaços com: liderança, espírito de equipe, iniciativa, capacidade de solucionar problemas, capacidade de aceitar críticas, etc.).

  • Conte uma história (uma história CURTA) sobre um determinado incidente, não somente sobre o que você fez, mas sobre o resultado final.

"Qual é o seu ponto mais fraco?"

  • Reserve a sinceridade absoluta para seu terapeuta. Descreva um ponto fraco que possa ser considerado um ponto forte.
  • Evite respostas cliché do tipo "Sou perfeccionista".
  • Mostre como você compensou o ponto fraco, quem sabe pedindo ajuda a outros da equipe.

"Por que você está abandonando a pesquisa?"

  • Acentue o lado positivo; não diga que se sentia infeliz ou que não conseguia encontrar um emprego permanente; diga-lhes que está buscando novos desafios e um lugar onde possa aplicar um pouco do conhecimento abstrato que obteve na faculdade.

"Fale sobre você."

  • Concentre-se em como sua formação está relacionada com a função.
  • Limite sua resposta a menos de 3 minutos.
  • Tente explicar como sua formação e sua experiência levaram-no a este emprego.

Uma lista final de verificações para a entrevista

  • Chegue cedo.
  • Chegue 10-15 minutos antes para poder sentar e acalmar-se.
  • Faça o reconhecimento do local.
  • Se for um local em que nunca esteve anteriormente, apareça por lá no dia anterior somente para se certificar de que saberá como chegar. A confiança que sentirá por ter estado lá vai ajudá-lo.
  • Leve cópias extras de seu currículo.
  • Dê um aperto de mão bem forte. Se não tiver certeza sobre como é um bom aperto de mão, treine com seus amigos.
  • Faça contato visual. Uma técnica simples para garantir que está fazendo um bom contato visual: registre mentalmente a cor dos olhos de seu entrevistador.
  • Faça perguntas. É melhor esclarecer as questões no início do que ficar divagando e sair pela tangente.
  • Seja você mesmo. Quando querem imitar, as pessoas tendem a se sair mal.
Topo


SUCESSO NA ENTREVISTA
Solução RH

De todo o processo de seleção, a entrevista é a fase em que o candidato tem maior chance de mostrar que é o mais qualificado."Você é a pessoa mais indicada para apresentar você mesmo, independente da situação", diz Moema Aquino.

É fundamental fazer antes uma pesquisa sobre a empresa. Vestir-se sobriamente e ser pontual são normas básicas. É bom reconhecer que tipo de entrevista está sendo usado. Veja alguns deles.

ENTREVISTA DE COMPETÊNCIAS

O entrevistador pede exemplos de negociações ou ações passadas. Exige preparar-se bem antes, revendo a própria carreira.

ENTREVISTA DE GRUPO

Pode ser de dois tipos: uma entrevista com vários candidatos ao mesmo tempo (sem ser uma dinâmica de grupo) ou um candidato com vários entrevistadores. No primeiro caso, evite conflito com os concorrentes e preste atenção em dicas que revelem o que o entrevistador espera. No segundo caso, trate os entrevistadores com igualdade, memorize seus nomes e faça contato visual com todos, dando prioridade a quem faz a pergunta.

ENTREVISTA DE PRESSÃO

Coloca o candidato em situação de stress para avaliar sua reação. O entrevistador faz comentários inesperados, pausas e outras provocações. É preciso lembrar-se de que é um jogo e não se deixar desestabilizar, passando com calma sua mensagem principal.

Não existem respostas perfeitas para qualquer entrevista, mas refletir previamente sobre certas perguntas ajuda. Eis algumas questões que costumam travar a língua do entrevistado e para as quais é boa idéia planejar uma resposta.

1 - Qual a sua principal qualidade e seu maior defeito?

2 - Por que você acha que merece esta vaga?

3 - Descreva as habilidades importantes adquiridas por você nas experiências profissionais

4 - Você pretende se especializar na sua área de atuação?

5 - O que você sabe sobre nossa empresa e o que gostaria de saber?

6 - O que você faz com o seu tempo livre?

7 - Cite uma chefia que você teve com real uma importância na sua vida profissional. Diga porque?

8 - Qual o momento que mais marcou a sua vida?

9 - Qual a sua área de atuação?

10 - Como era o seu trabalho na última empresa?

11 - Se você está trabalhando, por que está procurando outro emprego?

12 - Qual o motivo da saída de seu ultimo emprego?

13 - Como são seus conhecimentos em informática/inglês ou qualquer conhecimento complementar?

14 - Por que você quer trabalhar nesta empresa ?
E, se um dia você sair ,qual terá sido a sua principal colaboração?
Marcos Cominato ,diretor de RH da Nokia

15 - Olhando para trás ,o que você aprendeu sobre você mesmo e em quais áreas acredita que pode se desenvolver?
Cibele Castro ,diretora de RH General Electric

16 - Quais são seus pontos fracos?

17 - O que seus chefes e subordinados diriam de você?

18 - Quais são seus ídolos?

19 - Que resultados você trouxe para as empresas em que trabalhou?

20 - O que você pensa fazer daqui a cinco anos?

21 - Conte-me sobre um projeto idealizado (tarefa realizada) por você que tenha dado errado. O que você aconteceu?
André Rapaport - Diretor de RH da Oracle


Topo